Skip to content Skip to footer

Cálculo de Valuation: O que investidores devem considerar ao analisar startups?

Cálculo de Valuation

Valuation é o método para avaliação de empresas, ou seja, para buscar conhecer o valor de mercado de uma corporação ou startup. Parece simples, mas chegar a esse número não é uma tarefa tão fácil. Tanto é que muitas companhias contratam consultorias especializadas quando vão captar investimento, quando um dos sócios vai vender sua parte ou quando a empresa vai se preparar para ser vendida.

Em outras palavras, o cálculo de valuation é fundamental para negociações de equity e também servirá de base para elaborar uma estratégia eficaz de crescimento de qualquer startup. 

Existem diferentes formas de realizar esse análise, mas é importante ponderar vários fatores, como o modelo de negócio. Uma empresa com modelo baseado em anúncio, por exemplo, terá de considerar de forma mais contundente a base de usuários ou seguidores. Já uma biotech, por exemplo, terá mais valor a depender da profundidade e inovação de sua tecnologia.

O líder de empresa que está decidindo vender rapidamente ou liquidar a operação muitas vezes usa o método do Valor Patrimonial, que é a soma de todos os ativos tangíveis – como imóveis, equipamentos, estoque e caixa – menos as dívidas e outros passivos. O problema desse método é que não considera reputação e valor da marca, por exemplo, que são intangíveis.

Agora vamos conhecer os métodos mais utilizados para realizar o cálculo de valuation de empresas:

  • DCF (Discounted Cash Flow)

Este método envolve estimar os fluxos de caixa futuros esperados e descontá-los para o valor presente. Essa fórmula é igual a soma do fluxo de caixa de cada período dividido por 1 mais a taxa de desconto (WACC) elevada à potência do número do período. Para os matemáticos de plantão:

Ou

Nesse método, a técnica mais utilizada no mundo empresarial, é preciso ter premissas e fazer projeções futuras de lucro e outras em um determinado período, coisas que não são tão simples. E então trazer a valor presente considerando a taxa de desconto.

  • Avaliação por Comparação de Múltiplo de Mercado

Neste método de cálculo de valuation, a startup é avaliada comparando-a com empresas similares que já estão cotadas em bolsa ou foram adquiridas recentemente, o que pode ser um pouco desafiador para startups altamente inovadoras.

O problema desse método é que é necessário encontrar empresas realmente parecidas com a sua (em tamanho, modelo de negócio) e que tenham recebido investimento ou tenham sido recentemente compradas e então entender qual foi o tamanho do múltiplo do lucro líquido usado na operação. E só então poder aplicar o mesmo múltiplo na sua empresa para encontrar o valuation.

  • Avaliação por Histórico de Múltiplos

Envolve a aplicação de múltiplos (como P/E, P/S, ou P/EBITDA) a métricas financeiras relevantes da startup, como receita ou lucro. É relativamente simples, mas requer uma compreensão sólida do setor para determinar os múltiplos apropriados.

  • Método Capital de Risco (Venture Capital)

No mundo das startups, uma das metodologias muito utilizadas pelos investidores é a chamada Venture Capital. A principal questão aqui é que, como as startups são em teoria negócios de potencial de rápido crescimento e escaláveis, não se pode olhar apenas para o momento presente, mas para o potencial de evolução e conquista de mercado no futuro. Nesse caso, o investidor precisa calcular o retorno financeiro que a startup pode trazer dentro de determinado período. Isso envolve fatores como tamanho do mercado-alvo, equipe de gestão, competição, entre outros. 

Compreender esse cálculo de valuation é como decifrar o código genético de uma startup em ascensão, permitindo que investidores avaliem seu potencial de crescimento e, consequentemente, a rentabilidade do investimento. 

O intuito é que, ao final dessa avaliação, os investidores tenham em mãos as respostas para os seguintes questionamentos:

  • Quanto vale essa startup?
  • Qual é o seu potencial de crescimento e lucro?
  • Será que vale a pena investir nesse negócio?
  • Qual é a porcentagem de participação acionária deveria receber em troca do meu investimento?

O cálculo de valuation em uma startup em fase inicial é mais complexo porque, diferentemente de empresas tradicionais, elas não possuem um histórico financeiro substancial, o que dificulta a aplicação de métodos de avaliação convencionais que dependem desse tipo de dado. 

A falta desse histórico financeiro, combinado com o fato de que as startups geralmente operam em mercados de alto crescimento e enfrentam uma incerteza considerável quanto ao seu crescimento futuro, torna necessário o uso de métodos específicos. Então a mágica aqui é imaginar seu potencial de crescimento futuro e escalabilidade.

Agora que você já sabe o que é o cálculo de valuation, qual a sua importância e quais são os métodos mais comumente utilizados para realizar essa análise, vamos partir para o tópico central deste artigo: os fatores-chave na avaliação de startups. 

O que devo considerar para realizar um cálculo de valuation eficiente?

Como dito anteriormente, o cálculo de valuation exige um olhar holístico de mercado para realizar uma projeção futura que indique o potencial desse negócio. A seguir, examinaremos os principais fatores que influenciam a avaliação de startups e, consequentemente, a decisão de investimento:

  • TAM, SAM E SOM (Tamanho de Mercado)

O termo “TAM” é a sigla em inglês para Total Available Market, representando a demanda global por um produto ou serviço em um setor específico. Para descobrir essa métrica pode-se multiplicar a quantidade de empresas do segmento pelo valor mensal do produto ou serviço, proporcionando uma visão abrangente das oportunidades de desenvolvimento.

A partir dele, também se calcula o SAM (Serviceable Available Market ou Mercado Disponível Utilizável), que é a parte possível de mercado que uma startup pode alcançar em determinado tempo, de acordo com seus recursos, sendo muito útil para projetar o crescimento da empresa. 

Já o SOM (Serviceable Obtainable Market ou Mercado Utilizável Acessível) é aquele que realmente é possível alcançar pela solução da startup, um ponto de vista mais realista sobre onde é possível chegar e qual fatia de mercado a startup de fato consegue abocanhar no curto e médio prazo. 

Dito isso, investidores sempre buscam investir em startups que atinjam um mercado grande e em constante crescimento. Quanto maior o mercado, maior o potencial de receita e crescimento de uma determinada startup, o que pode influenciar positivamente no cálculo do valuation.

  • Equipe Fundadora

Você já ouviu algum outro investidor dizendo que realizou um aporte em uma determinada startup principalmente porque viu muito potencial na equipe de founders?

Isso é muito comum, afinal, a experiência, habilidade e histórico dos fundadores são a base do “decolar” de uma startup. O que adianta ter uma solução extremamente disruptiva nas mãos de founders que não possuem as hards e soft skills necessárias para desenvolvê-la?

O “VC Master Guide” desenvolvido pela Ace Ventures em parceria com diversas Venture Capitals, incluindo a Bossa Invest, nos revelou que as características ideais dos founders são: conhecimento, liderança, destreza social, aprendizado conjunto e comunicação. 

  • Modelo de negócios

Nesse ponto, investidores procuram entender como a startup pretende gerar receita. Modelos de negócio escaláveis e comprovados podem aumentar a avaliação de uma startup. 

Por exemplo, uma startup de software como serviço (SaaS) com uma base de clientes crescente e previsível pode ser avaliada mais favoravelmente do que uma empresa com um modelo de negócios mais difícil e demorado para virar.

  • Propriedade Intelectual

A propriedade intelectual, representada por patentes e segredos comerciais, desempenha um papel crucial no cálculo de valuation de uma startup. Essa valorização se deve à capacidade da propriedade intelectual em conferir vantagens competitivas significativas e salvaguardar a inovação da empresa contra a concorrência.

Startups que detêm propriedade intelectual encontram-se em uma posição mais estratégica, uma vez que isso pode criar barreiras substanciais à entrada de novos competidores no mercado. 

As patentes, por exemplo, conferem o direito exclusivo de explorar uma inovação, proporcionando à startup um diferencial competitivo e permitindo que ela capitalize totalmente suas descobertas. Já no caso dos segredos comerciais, como métodos exclusivos de produção ou fórmulas proprietárias, oferecem mais uma camada adicional de proteção, tornando mais difícil para outros players replicarem o sucesso da startup.

A análise de startups é uma tarefa complexa que leva em consideração diversos fatores. Cada startup é única e a combinação desses fatores determinará o seu cálculo de valuation. Investidores e empreendedores precisam avaliar cuidadosamente esses elementos para tomar decisões informadas e estratégicas no mundo dinâmico dos negócios emergentes.

Agora que você sabe como calcular o valuation de uma startup, temos uma dica: contar com especialistas do mercado, como os profissionais da Bossa Invest,  pode fazer toda a diferença no processo. Isso porque nossos profissionais realizam esse processo diariamente com startups dos mais variados segmentos, o que garante uma análise muito mais efetiva. Fale com a gente.

Utilizamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Cookies