Mudança é parte do plano de expansão em países como Estados Unidos, México, Uruguai, Paraguai e Canadá, além de contemplar as novas funcionalidades da plataforma.   

O ano de 2020 foi desafiador para o setor de educação. Apesar disso, a plataforma Filho sem Fila, startup investida do BMG UpTech e Bossa Nova Investimentos, driblou a crise, se reinventou e aumentou a base de clientes em 80% – mesmo sem atendimento durante a pandemia. Agora, a edtech inicia 2021 com novas transformações e passa a se chamar School Guardian. A mudança é parte da estratégia do plano de expansão internacional da ferramenta, que deseja ampliar a atuação em países como Estados Unidos, México, Uruguai, Paraguai e Canadá.

“Atualmente, possibilitamos segurança, tecnologia e eficiência em todos os processos logísticos das escolas, não só no fluxo de saída de alunos, que é o que a marca Filho sem Fila transmite. Além disso, com os primeiros passos na expansão internacional, precisávamos de uma marca que possa ser utilizada em outros países onde estamos presentes e para os que estamos trabalhando prospecção”, comenta o CEO do School Guardian, Leo Gmeiner.

Responsável por organizar o fluxo de entrada e saída de alunos nas escolas, a plataforma criou, durante a pandemia, novas funcionalidades que proporcionam mais segurança para alunos e colaboradores das escolas. Entre elas, um questionário de sintomas de Covid-19 e sistema de rodízio de alunos, para as aulas híbridas. A tecnologia de QR Code, já utilizada para validação de pessoas autorizadas a buscar alunos, também passou a permitir o registro de entrada de alunos e validação de veículos, aumentando a interação touchless e a segurança contra a doença.

Outra novidade é a parceria recente entre a startup e o app Ribon: cada vez que a School Guardian for utilizada, os pais ganham moedas virtuais e podem fazer doações gratuitamente para causas humanitárias. Hoje, a edtech atende 320 escolas no país, e mais de 200 mil alunos, pais ou responsáveis utilizam o aplicativo, disponível para Android e iOS. A meta é dobrar o número de instituições de ensino cadastradas em 2021.

Perfil

School Guardian: pioneiro no mundo, o aplicativo foi idealizado e desenvolvido em 2013, por Leo Gmeiner. Ele identificou um método que permite reduzir o tempo investido na rotina diária de levar e buscar as crianças na escola, ajudando a organizar o fluxo na entrada e na saída. Fator ainda mais importante é a possibilidade de aumentar a segurança para alunos e pais nesses momentos. A plataforma é comercializada para as instituições de ensino. A startup atende mais de 320 escolas em todo o país, distribuídas por mais de 20 estados, além de já ter atravessado fronteiras: há usuários no Uruguai, Paraguai, Canadá e Estados Unidos. Mais de 200 mil alunos, pais ou responsáveis utilizam o aplicativo, disponível para Android e iOS.

Filho Sem Fila passa a se chamar School Guardian e intensifica atuação internacional

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.