Medei é uma das 10 finalistas do Female Scale

Medei é uma das 10 finalistas do Female Scale

A startup, aportada pelo BMG UpTech, foi selecionada para a fase Traction do programa de aceleração exclusivo para mulheres empreendedoras.

A Medei está entre as 10 startups finalistas do programa Female Scale, desenvolvido pelo Distrito, maior comunidade de inovação independente do Brasil. A HRtech estava imersa no projeto desde o início de abril, juntamente a outras 49 empresas, e, agora, foi selecionada para a fase Traction. Nessa segunda etapa, passará por mentorias e treinamentos, direcionados por quatro pilares: vendas, marketing, operação e captação de negócios, ao longo de 12 semanas.

O foco do Female Scale é contribuir para que startups que tenham empreendedoras à frente, como fundadoras ou cofundadoras, possam realizar a transição da fase de operação para a etapa de crescimento acelerado (scale-up). Dessa forma, servirão de exemplo e inspiração para fomentar a participação de outras mulheres no mercado de tecnologia e inovação. As três melhores avaliadas também ganharão prêmio em dinheiro.

À frente da Medei, a sócia-fundadora da plataforma, Fernanda Medei, afirma que está muito feliz com a oportunidade. “Além de ser um momento de aprendizado, crescimento e mais uma chance de apresentar nossas soluções, será muito importante para estimular outras mulheres a empreender”, destaca. Atualmente, o ecossistema de inovação tem apenas 4,7% de startups fundadas por mulheres e 5,1%, por ambos os gêneros, conforme o Female Founders Report 2021.

Sediada em São Caetano do Sul (SP), a HRtech é uma das startups investidas pelo BMG UpTech e é a única ferramenta, no Brasil, focada no desenvolvimento de tecnologia relacionada ao processo de desligamento e pós-desligamento dos colaboradores. Realiza as homologações da rescisão contratual por meio de videoconferência e de forma humanizada, tendo abrangência nacional.

Etapas

A primeira etapa do Female Scale teve duração de quatro semanas. As 50 empreendedoras passaram por mentorias, treinamentos, aulas relacionadas ao mercado, diagnóstico sobre o nível de maturidade da startup, entre outras atividades. Ainda tiveram encontros com grandes nomes do mercado, como Mariana Cunha (Waze), Lara Lemann (Maya Capital) e Raquel Corrêa de Souza (Gympass), e se conectaram com a rede de parceiros do Distrito. As 10 startups que mais se destacaram entraram na segunda fase. A programação, distribuída em três meses, inclui um acompanhamento mais próximo e um trabalho em cima dos quatro pilares. Em agosto, haverá um demoday para apresentação das soluções desenvolvidas nesse período. As três primeiras colocadas receberão R$ 25 mil, R$ 15 mil e R$ 10 mil, respectivamente, além de duas posições nos hubs do Distrito ou da B2Mamy.

Danilo Alves

Danilo é jornalista formação com pós-graduação em Marketing Digital e Novos Novos Negócios. Trabalha no marketing digital da Bossa Nova Investimentos, o Venture Capital mais ativo da América Latina.