Desde o início de setembro, 138 pontos do litoral nordestino foram atingidos por manchas de petróleo deixadas, segundo a Petrobras, por uma mistura de óleos venezuelanos. O impacto com o meio ambiente é assustador e vários animais já foram encontrados mortos, inclusive um golfinho, da espécie Sotalia Guianensis, popularmente conhecido como boto cinza.

Para combater esse problema, a startup Biosolvit, que integra o portfólio da Bossa Nova Investimentos, fez um vídeo demonstrando a eficácia do absorvedor de petróleo, se colocando à disposição para ajudar entidades e empresas a recuperar as praias nordestinas.

Veja o vídeo

Através de pesquisa e desenvolvimento, a Biosolvit criou dois produtos: o Bioblue, que absorve resíduos de petróleo e derivados tanto no ambiente onshore quanto offshore, e o Biogreen, uma alternativa ecológica e 100% orgânica que auxilia a absorção de água e nutrientes durante o plantio. As soluções geradas pelo negócio contribuem para redução de problemas ambientais.

A empresa já ficou entre as doze finalistas da competição “Startup World Cup Global Pitch Competition & Conference”, no meio de maios deste ano, em São Francisco, EUA. A tecnologia biotecnológica utilizada pela empresa é oriunda da biomassa, portanto uma barreira natural que consegue absorver todo o petróleo e ainda reaproveitá-lo.