Venture Capital ou Bootstrapping?

Venture Capital ou Bootstrapping?

Vantagens e desvantagens dos tipos de financiamento.

Como regra, sabe-se que não há como um empreendedor iniciar uma startup se não tiver capital suficiente para iniciar o negócio, uma vez que uma ideia inovadora, disruptiva e escalável, uma equipe boa ou ter encontrado um problema para resolver, demanda dinheiro para que todos esses pontos sejam colocados em prática para que se possa erguer uma startup.

De acordo com pesquisas realizadas pela CB Insights, entre as 12 principais razões pelas quais uma startup chega a falir deve-se pela falta de dinheiro e de planejamento financeiro, isto é, falharam na captação de capital durante as necessidades de caixa para manter a operação, colocar as ideias em prática e escalar.

Como mencionado em artigos anteriores, as rodadas de investimentos, ou até mesmo, a jornada de captação possui um timing ideal entre a maturidade da startup, o valuation, a diluição dos founders e a captação. Relembrando um pouco os tópicos, as startups buscam, inicialmente, por financiamento com próprio dinheiro dos empreendedores, investimentos de sócios, famílias, anjos entre outros, mas não chegam a considerar as captações via instituições bancárias tradicionais, visto que, não possuem um track record em que se pode entender o score de pagamento daquele crédito tomado, o que resulta em um declínio para a aceitação do financiamento.

Embora levantar capital também significa espalhar ações para futuros investidores, a vantagem dessa modalidade é que não há riscos pessoais. Mesmo assim, alguns empreendedores veem essa modalidade como uma desvantagem, uma vez que estariam abrindo um percentual do valor final da empresa à terceiros, o que os leva a preferir financiar através de seu próprio capital ou com a própria renda da empresa, em outras palavras, “bootstrapping”.

Trazendo esses pontos à tona, nesse artigo nosso objetivo é apresentar vantagens e desvantagens tanto do modelo de boostrapping como de Venture Capital.

Boostrapping:

Vantagens:
  • Você é dono de 100% da sua empresa
  • Os fundadores não precisam ter uma saída para obter o ROI para o investidor
  • O CEO não corre o risco de ser demitido ou substituído pelo Conselho Administrativo
Desvantagens:
  • Capital é limitado
  • Crescimento lento visto que pode haver falta de recursos (Lembre-se: em tecnologia “tempo é dinheiro”)
  • Contratação, uma vez que os funcionários buscaram por crescimento rápido
  • Dificuldades de pagamento da folha durante períodos de baixa renda
  • O empreendedor assume 100% dos riscos da empresa
  • Não possui conselhos especializados e abertura de mercado

Venture Capital

Vantagens:
  • Possibilidade de crescimento exponencial e agressivo
  • Objetivo principal é escalar, não rentabilidade
  • Responsabilidade Compartilhada, assim como os riscos são compartilhados
  • Estruturação de uma Governança Corporativa
  • Capacidade de uma boa equipe, irá possuir recursos para contratações chaves
  • Crescimento rápido, permitindo que seja competitivo no mercado

Como em todas as coisas, existem vantagens e desvantagens, entretanto, tratando-se de uma startup que tem como ambição um crescimento escalável, exponencial e rápido, para atingir a máxima valorização, o levante de capital sempre é benéfico, uma vez que além de contar com o capital poderá contar também com a mentoria de especialistas do setor, abertura de mercado, imerso dentro do ecossistema empreendedor e com portas abertas dentro do mercado de Venture Capital para novas rodadas.

A decisão certa sobre a captação de recursos é menos sobre a fonte específica e mais sobre qual a fonte que poderá te fornecer os recursos, cultura e visão que se alinham com as metas da sua startup, e que possam te agregar ao máximo para chegar ao patamar de um M&A ou IPO, com um valuation alto em pouco período de tempo.