Antes de aprofundarmos nos conceitos de métricas fundamentais para startups early stage é valido relembrarmos a importância em acompanhar a performance e o resultado de um negócio. Métricas são conjuntos de valores mensuráveis, caracterizados em forma de indicadores e índices, que são utilizados por empreendedores e investidores para medir o sucesso de uma empresa.

Dessa forma, fornecem dados reais sobre o desenvolvimento do negócio, auxiliam na tomada de decisão e ainda mostram a saúde financeira da startup.  Para a gestão do negócio como um todo, as métricas são fundamentais para o alinhamento de objetivos e metas, ou seja, servem como guias de estratégia para o alcance de resultados.

Vale lembrar que, as métricas são utilizadas em diversos setores de uma empresa, podendo então estarem no setor de marketing, comercial, recursos humanos, operacional e financeiro. Dito isso, para melhor compreensão deste entendimento, confira abaixo a listagem das métricas mais relevantes para a apresentação para o investidor.

Receita Recorrente versus Receita Total

Receita Anual Recorrente (ARR): medida dos componentes da receita que são apenas recorrentes na natureza. Logo, deve-se excluir axa únicas (não recorrentes) e taxas de serviços profissionais.

Receita Mensal Recorrente (MRR): soma das receitas recorrentes por natureza dentro de um mês

Year to Date (YTD) se refere a um período que começa no início do ano (em janeiro) e termina na data em que um relatório financeiro ou contábil é finalizado, como se fosse a expressão “do começo do ano até hoje” ou “acumulado do ano”.

Taxa de Crescimento (Growth Rate): é utilizada para acompanhar o percentual de crescimento da Startup, com base em novos negócios e aumento da receita.

Para o cálculo da taxa de crescimento, é necessário acompanhar o resultado mensal do MRR e realizar uma comparação entre meses.

LTV (Lifetime value):

A ideia por trás dessa métrica consiste em trazer a valor presente o lucro líquido do contrato com o cliente durante a duração do relacionamento com ele na base. Do ponto de vista do investidor o cálculo do LTV like Venom 2 deve partir do lucro líquido do cliente ao longo da vida do relacionamento, ou seja, atribui-se o valor a longo prazo do cliente descontando o Custo de Aquisição do Cliente.

Cálculo:

  • Receita por cliente (por mês) = valor médio do pedido multiplicado pelo número de pedidos.
  • Margem de contribuição por cliente (por mês) = receita do cliente menos os custos variáveis associados a um cliente.
  • Média do tempo de vida do cliente (em meses) = 1/churn mensal.
  • LTV = margem de contribuição do

CAC:

Custo de Aquisição do Cliente é a soma de todo o investimento utilizado para a obtenção de clientes.

“Um problema comum nas métricas de CAC é não incluir todos os custos incorridos na aquisição do usuário, como taxas de descontos, salário do pessoal de marketing e vendas, por exemplo.” João Kepler, Smart Money.

Além disso, existem duas formas que os investidores costumam olhar para o CAC, sendo ele o “Custo Combinado”, calculado a partir da razão entre o custo total de aquisição / total de novos clientes adquiridos em todos os canais. E, também, existe o CAC como custo total de aquisição/novos clientes adquiridos por meio de marketing pago, o qual possibilita verificar a viabilidade de um negócio

Churn

Métrica que avalia a quantidade de clientes que deixam de fazer parte da sua empresa em um determinado período. Dessa forma, o cálculo e acompanhamento deve ser mensal visando estimar a rotatividade e evasão dos clientes, para demonstrar o potencial do negócio em fidelização de seus clientes e, consequentemente, as suas chances de sustentabilidade.

Para fins de cálculo deve-se considerar:

Churn mensal da unidade = clientes perdidos/total do mês anterior.

Crescimento Mensal (MoM)

A métrica Month on Month, em inglês, é basicamente a taxa de crescimento de faturamento de cada mês, logo basta fazer o percentual do faturamento do mês atual sobre o mês anterior. Tendo em vista o apetite dos investidores e empreendedores por escalabilidade e rápidos crescimentos, esta taxa consegue mensurar as proporções de crescimento da startup.

Burn Rate

Métrica usada para calcular a velocidade da qual uma empresa leva até alcançar o break-even. Isto é, representa o capital gasto durante um mês por um empreendimento para pagar as dívidas e manter as operações em funcionamento.

Basicamente para fins de cálculo a conta é quanto do caixa está negativo no mês = saldo de caixa no início do ano menos saldo de caixa do ano/12.

Além disso, é importante mediar a queima líquida versus a queima total, ou seja, Receita Líquida [as receitas (incluindo todo o dinheiro recebido que você tem uma alta probabilidade de receber) – queima bruta] é a medida real do montante de dinheiro que a empresa queima todo mês.

Logo, se a taxa de burn rate for bem monitorada todo mês e tratada com alguns indicadores em tempo real, é possível prever e ter uma noção de quanto tempo levará até precisar de um novo investimento. Portanto, é importante o acompanhamento mensal dos indicadores de maneira transparente para a abertura de novas rodadas de investimentos.

Métricas Fundamentais para startups Early Stage

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.